Artista Blog – Todo artista tem que ter um blog se deseja trabalhar com estratégias de Marketing de Conteúdo em prática. É com os posts publicados neste canal que você vai atrair visitantes, gerar tráfego e, se você realizar as ações de maneira correta, gerar Leads que posteriormente se tornarão clientes.

Mas mesmo este primeiro passo pode ser um verdadeiro martírio para artistas que estão começando a investir ou já investem em Marketing de Conteúdo: Que tipo de post eu devo produzir para o meu blog? Quais são formatos mais indicados dependendo do assunto que estou abordando ou do meu objetivo com o conteúdo? Quando e como utilizar imagens, áudio e vídeo em meu blog?

De fato, todas estas preocupações não vêm à toa: a maioria das empresas que investem em estratégias de conteúdo não sabem aproveitar ao máximo os diferentes formatos de post para gerar materiais interessantes e de qualidade.

Isso faz com que caiam em uma mesmice que hoje é uma verdadeira epidemia na internet: milhões de posts são publicados em milhões de blogs todos os dias, mas quase todos possuem a mesma cara e não agregam nada de novo ao seu público-alvo. No final das contas, são só mais conteúdos irrelevantes que provavelmente não gerarão nada além de despesas para o negócio. Mas este não é o único problema: quem está iniciando ou dando continuidade à uma estratégia de Marketing de Conteúdo também esbarra em um desafio importante: o tempo. Como produzir tanto conteúdo com recursos e tempo limitados? A resposta pode estar em abordar um mesmo tema em diferentes formatos, fazendo que ele renda mais tanto para quem produz quanto para quem consome.

Assim, para fugir do lugar-comum no Marketing de Conteúdo e conseguir escalar sua produção sem se tornar repetitivo, criamos este artigo. Você vai encontrar os principais tipos de conteúdo que você pode utilizar no seu blog para atrair seu público de forma mais eficiente, ajudando a gerar os resultados que sua empresa quer e precisa. Além de entender quais são os principais formatos de conteúdo, como estruturá-los e quando utilizá-los, você também verá exemplos de cada um dos tipos de conteúdo para ver como eles funcionam na prática.

– Posts educativos

Esse post educa a audiência. Não é um post para vender e sim para gerar conhecimento. Nos trabalhamos muito com post educativo,  quase todos nossos post tenta adicionar um conhecimento para quem está lendo. Nós também trabalhamos os post 100%. Um exemplo é um post que ensina a fazer serigrafia –

Esse tipo de post ajuda quem escreve refletir conceitualmente sobre determinado assunto e gera conhecimento para quem lê. É um tipo de post que gera muitos fãs ou leads.

– Posts baseados em dúvidas

As dúvidas dos leitores de seu blog são poderosos insights para a criação de novos conteúdos.

Você pode encontrar essas dúvidas em comentários do próprio blog, nas redes sociais, em respostas de email, em pesquisas de opinião, na busca interna do seu próprio site ou até mesmo perguntando aos seus representantes quais são as principais dúvidas conceituais sobre o produto ou serviço.

A grande sacada desse tipo de post é que a produção dele vai além do que o que seu negócio pensa que seu público precisa. É sobre o que algo que a audiência já manifestou deliberadamente um interesse. Você pode criar um post falando sobre as principais dúvidas sobre seu mercado ou criar um post sobre uma dúvida específica de seus clientes e Leads.

– Tutoriais ou passo a passo

Se você precisa ensinar a sua audiência a realizar determinada ação de modo prático, um post tutorial ou passo a passo é uma boa pedida.

A ideia aqui é fazer com que o leitor repita exatamente o que você está fazendo. Isso pode ser uma serigrafia, uma pintura ou um desenho. Quando for escrever um tutorial, imagine que o leitor está lendo o post e fazendo o que você está explicando ao mesmo tempo. Por isso, abuse de imagens explicativas e pense muito bem em uma ordem lógica para passar o conteúdo da melhor forma possível para seu público.

– Guias

Guias são conteúdos completos sobre determinado assunto. Tem como característica ser um conteúdo longo e detalhado. Por esse motivo é comum encontrarmos posts com títulos como “o guia definitivo”, “o guia completo”, “tudo o que você precisa saber sobre” e outras variações que denotam que se trata de um conteúdo completo.

Ao escrever um guia, lembre-se de que você está se comprometendo a produzir um conteúdo incrível e extenso. Escolha um bom tema e quebre-o em diversas partes.

Uma forma simples de estrutura um bom guia é responder às seguintes perguntas:

• O que é ___;

• Quando fazer ___;

• Por que fazer ___;

• Como fazer ___;

• Onde fazer ___;

Claro que este é um modelo bem básico e não é preciso que seja seguido em todas as ocasiões, mas pode servir de ponto de partida na hora de você estruturar um guia.

– Notícias

Notícias sobre o seu mercado também são ideias interessantes de conteúdos que você pode produzir para o seu blog.

Nesse caso, aproveite o timing para publicar o mais rápido possível. Notícias possuem caráter imediatistas, então se você demorar muito para dar uma notícia rápida, pode ser que seus concorrentes já tenham o feito antes, e quando você promover para sua audiência há o risco de ser tarde demais.

Como saber quando é tarde demais? Depende muito do seu nicho e da importância da notícia em si. Tente ser ágil sem ser negligente.

Lembre-se de que notícias, diferentes de conteúdos evergreen, costumam ter prazos de validade. Mesmo assim, é uma excelente maneira de se relacionar com sua audiência e mostrar a ela que você está se atualizando e buscando sempre novidades sobre o mercado.

– Lançamentos de materiais

Seu negócio está lançando um material novo? Por que não aproveitar o blog para promover essas ofertas?

Ao criar um post sobre um lançamento de material, faça um breve resumo sobre o tema e sobre o que o leitor irá encontrar ao acessá-lo.

Há várias formas de criar esse tipo de post. Você pode fazer um resumo curto, colocar os principais tópicos em bullet points, criar um novo texto em cima do assunto etc

– Posts Institucionais

Costumamos dizer que o Marketing de Conteúdo é uma estratégia sobre os problemas e as necessidades de sua audiência e não sobre seu negócio.

Sendo assim, por que posts institucionais deveriam entrar no blog?

Porque é possível separar as duas coisas. É possível fazer Marketing de Conteúdo e falar também sobre seu negócio desde que o assunto seja relevante para seus clientes.

O ideal, ao falarmos de posts institucionais no blog de uma empresa, é quando o conteúdo realmente vai fazer a diferença para os clientes, Leads e usuários.

Isto pode ser, por exemplo, uma atualização importante no seu produto, uma mudança drástica no seu negócio (como o nome ou o posicionamento) ou uma comunicação que ajude ou inspire a pessoa em alguma esfera de seu negócio.

– Curadoria

Curadoria de conteúdo é uma alternativa para você produzir conteúdo a partir de conteúdo já existente.

Isso pode ser feito de forma externa, como uma seleção de notícias sobre seu mercado que saíram nos veículos de comunicação no último mês, por exemplo. Ou internamente, criando um post sobre vários materiais e outros posts que você produziu.

É importante lembrar que a curadoria não deve, de maneira alguma, ser uma cópia de material de outras fontes. É preciso ter cuidado não apenas na seleção, mas na forma de apresentar o material e, principalmente, de dar os devidos créditos aos autores.

A partir do momento que você realiza a imersão sobre os principais temas de seu mercado, certamente ela terá boas fontes de material que poderá recomendar, incluindo links, imagens, citações.

– Opinião

Além de educar seu público, disponibilizar informações e dicas práticas, uma outra forma de criar conteúdo é com artigos de opinião.

Aqui, falamos de artigos um pouco mais subjetivos e enviesados pela opinião do redator.

Se você pretende publicar posts de opinião no seu blog, lembre-se de utilizar argumentos sólidos para comprovar a sua tese.

A diferença entre um artigo de opinião e o item 1 dessa lista (posts educativos) pode ser bem sensível, e é bem comum que um artigo de opinião também seja um conteúdo educativo. A diferença é unicamente na forma como ele foi escrito.

– Reviews

Quando procuramos conteúdos sobre o nosso mercado, sejam eles online ou não, é comum nos depararmos com muita coisa de qualidade, e que de alguma forma nos serve tanto para aprendermos quanto para ensinarmos outras pessoas.

Por isso, o blog de seu negócio pode ser um bom lugar também para escrever reviews relacionados ao seu mercado.

Uma das formas de fazer isso é pensar nos produtos que interessam ao seu público e que sua audiência consome e fazer análises sobre eles.

Por exemplo, se você leu um livro sobre artes, pode usar o conhecimento adquirido para escrever uma resenha, e assim passar esse conhecimento adiante, às vezes até de forma mais didática e simplificada do que o conteúdo original. O mesmo vale para um filme, um documentário, um jogo, um aplicativo, um evento, uma feira e mais.

– Experiências/aprendizados

Já pensou em transformar o que você faz no dia a dia em conteúdo para seus leitores?

Essa é uma forma relativamente simples de produzir conteúdo, pois tudo o que você precisa é organizar sua experiência em determinado projeto ou assunto e começar a escrever.

Quando falamos sobre compartilhar os aprendizados, muitas pessoas ainda resistem por pensarem que a publicação desse tipo de conteúdo é prejudicial para o próprio negócio.

Esse argumento não se sustenta no Inbound Marketing, pois se o seu negócio é bom e entrega bons serviços ou produtos, publicar conteúdo de alta qualidade e “entregar” seu know-how oferece muito mais a ganhar do que a perder. Já falamos sobre isso no post

– Checklists

Checklists são formatos de conteúdo que podem ser bastante fáceis e práticos para seu negócio. Isso porque normalmente eles estão bastante relacionados com alguma ação que você já faz.

Para publicar um checklist no seu blog, pense em quais etapas você precisa verificar antes de colocar em prática aquilo que o conteúdo está propondo.

Uma maneira simples de fazer isso é por meio de perguntas. Crie algumas perguntas básicas para seus leitores responderem antes de apertarem o play.

– Vídeos

A produção de conteúdo em vídeo não é mais uma simples tendência para o futuro. É uma realidade já consolidada e com resultados comprovados.

Uma boa estratégia de vídeos pode aumentar a compreensão do público sobre o que você tem a oferecer em 74%, de acordo com a Video Brewery.

Além disso, com esse formato seu negócio consegue agradar também aos consumidores que preferem o vídeo do que o texto.

Mas se já gravei o vídeo por que escrever um conteúdo em texto?

Indo direto ao ponto: Porque ao mesmo tempo que existem as pessoas que preferem o conteúdo em vídeo, existem as pessoas que preferem o conteúdo em texto. E em áudio (como falaremos no próximo capítulo).

Por isso, a grande sacada aqui é diversificar. Grave um vídeo, hospede em algum canal (Youtube, Vimeo, DailyMotion, SambaVideos, entre outros) e publique no seu blog, mas não publique só o vídeo, vá além. Transcreva esse vídeo ou crie um texto com base no conteúdo audiovisual. Isso vai deixar o seu post com muito mais valor.

– Podcasts

Outro formato de conteúdo que pode ser utilizado em blogs é o podcast. Podcasts são como programas de rádio, mas publicados na internet. Geralmente é um áudio gravado por duas ou mais pessoas discutindo sobre temas relacionados ao seu mercado.

É muito simples e barato gravar um podcast, basta ter: voz, pessoas, um ambiente, um microfone, um aplicativo para gravação e um site para hospedar. Algumas empresas utilizam programas de edições para dar um ar mais profissional, criando vinhetas e efeitos sonoros.

Se você já produz conteúdo nesse formato, pode utilizar o blog para promovê-lo.

A exemplo do que falamos acima, sobre vídeos, você não precisa ficar preso apenas ao formato de áudio quando publica um podcast.

Você pode transcrever esse áudio para quem não tiver como ouvir no momento ou prefere consumir o formato em texto.

– Galeria de imagens

Dependendo do nicho em que seu blog está, é possível criar posts baseados em imagens para ilustrar determinado assunto.

Você pode usar a cobertura fotográfica de um evento, as fotos de um acontecimento importante e que tenha relação com seu mercado, uma série de ilustrações conceituais, tirinhas, memes etc.

Se você estiver no ramo de arquitetura, por exemplo, pode utilizar fotos de ambientes para ilustrar as principais tendências na arquitetura de interiores; o mesmo vale para casamentos, viagens, gastronomia etc.

Mas mesmo que você não trabalhe em nenhum segmento “visual”, é possível utilizar imagens simplesmente para ilustrar o texto e ajudar a explicar o texto, ou simplesmente para servir como um elemento cômico e para atrair leitores – como nos casos dos posts que utilizam tirinhas e memes para abordar certo tema de forma divertida.

– Entrevistas

Há muitas pessoas fora do seu círculo que podem ter bons insights para compartilhar com sua audiência. Desse modo, por que não convidar esses profissionais para uma entrevista?

Convide influenciadores e personalidades para falar sobre algum assunto relacionado a seu mercado. Ao entrevistar nomes que são referência em seu mercado, você estará criando um conteúdo de bastante qualidade para seu blog, além de ser um aprendizado bastante valioso para o entrevistador.

Mais: Valorize o entrevistado. Faça com que ele se sinta importante na publicação. Crie um post muito bom sobre a entrevista para que ele compartilhe com seus seguidores e leve uma nova audiência para seu site.

– Listas

O ser humano gosta de fazer listas: lista de supermercado, lista das tarefas domésticas, lista das atividades que você precisa realizar no trabalho diariamente, lista de resoluções de ano novo… Elas são uma ótima forma de ajudar você a se organizar, ganhar produtividade e ter uma visão melhor do que precisa ser feito – e em quais etapas.

Como você deve ter percebido, este artigo, por exemplo é uma lista, que tem como objetivo apresentar de forma fácil diversos formatos de conteúdos que você pode utilizar no seu blog. Nós poderíamos abordar esse conteúdo em texto corrido, por exemplo, mas ele não ficaria tão simples de ser compreendido e absorvido pelos leitores.

Em geral, listas são simples de fazer: basta você parar por alguns minutos e pensar como é que pode dividir o tema que escolheu em tópicos. Esses subtemas, digamos assim, podem ser divididos de várias formas: do mais para o menos (e vice-versa), do primeiro até o último (e o contrário), do melhor para o pior (ou do pior para o melhor), ou também em uma ordem cronológica e/ou sequencial (no caso de tutoriais ou passo a passos, por exemplo).

Além disso, os posts de lista costumam ter resultados muito bons, tanto em tráfego orgânico como em tráfego social. Isso porque eles costumam ser mais fáceis de ler (é possível escaneá-los com mais facilidade), atiçam a curiosidade, simplificam coisas complicadas, entre muitas outras vantagens.

– Pesquisas

Estatísticas e dados sobre seu mercado são ótimos para serem usados em conteúdo. Além do mais, números comprovam de uma forma mais exata como está o mercado, quais segmentos estão ou não funcionando e dão poderosos insights de novas tendências.

Não é preciso que você realize a pesquisa (ainda que isso seja uma estratégia bem interessante).

Caso seu time não tenha braço para isso, você pode usar pesquisa de uma empresa parceira ou de um instituto de pesquisa para isso.

– Infográficos

O infográfico é um formato de conteúdo que costuma ter ótimos resultados.

Isso porque é uma forma de simplificar ideias longas em poucas palavras e com um apelo visual que costuma sempre funcionar.

Você pode usar infográficos tanto para geração de Leads, promovendo-os em Landing Pages, como também em posts para gerar engajamento e backlinks.

Para facilitar com que outros blogs compartilhem seu infográfico, coloque um código de incorporação no final de seu post.

Para dar corpo ao post, crie um texto de apoio para o infográfico. Coloque outras informações que não estão no infográfico ou crie um contexto para o leitor entender do que se trata e por que ele está consumindo esse material.

– Conteúdo interativo (quizzes etc.)

Uma forma de conteúdo que exige um pouco mais de preparação, mas que se feita de forma planejada vale a pena são os conteúdos interativos, como enquetes, quizzes e testes.

Você já deve ter visto muitas vezes os mais variados testes sendo compartilhados em redes sociais, certo?

Isso prova como o formato funciona. Mas não copie. Adapte ao seu contexto de negócio e seja criativo para conseguir atrair visitantes, principalmente em redes sociais.

Caso você prefira usar este conteúdo interativo como estratégia de geração de Leads, ainda assim pode tirar uma fatia para publicar em seu blog.

– Estudos de caso

Uma forma de provar o valor de seu produto/serviço é criando estudos de caso.

Uma grande vantagem dos estudos de caso, ou simplesmente cases é que esses conteúdos demonstram, de forma didática e prática, como determinado negócio superou desafios e alcançou resultados importantes utilizando soluções de qualidade.

Quem não gostaria de saber de uma “receita” eficiente para conseguir acelerar a entrada de novos clientes, incrementar seus ganhos, gastar menos para produzir mais, entre outras facilidades? Essa perspectiva faz o cliente, que se vê com os mesmos problemas, ver como usar a mesma solução de maneira eficiente.

Outro aspecto positivo dos estudos de caso é que eles são focados na perspectiva do cliente. Não é a sua opinião de que seu serviço é bom, mas sim, quem o utiliza. Isso garante uma credibilidade incrível para a mensagem que você deseja passar. Além de mostrar um depoimento genuíno, os estudos contam uma história e revelam como seus produtos são utilizados para alcançar determinados objetivos. Quer dizer, são verdadeiras provas de sucesso.

Faça uma entrevista com um grande case seu e publique em seu blog. Esse é um conteúdo de meio/fundo de funil e que deve ajudar muito na tomada de decisão.

– Templates

Templates (ou modelos) são exemplos pré-configurados que você pode usar com algumas pequenas modificações para o contexto de seu negócio.

Templates vão além da parte visual e podem ser usados também para conteúdo. São vários os exemplos. No Marketing Digital, por exemplo, usamos templates para eBooks, campanhas de Email Marketing, Landing Pages, relatórios e outros.

Quando você está em posse de um template para executar uma tarefa, uma grande parte do trabalho está pronta, o que permite foco para pensar no que realmente importa, o conteúdo.

Trabalhar dessa forma traz ganhos relevantes de agilidade, qualidade de entrega e redução de custos para seu negócio.

Ao disponibilizar um template que você usa em seu negócio e transformá-lo em conteúdo para o seu blog, você não estará somente criando um conteúdo com base no que você já tem, mas sim incentivando os visitantes de seu site a fazerem igual a você, o que torna seu negócio referência a respeito deste assunto.

– Guest Posts

O blog de seu negócio já recebe posts de convidados? Saiba que os guest posts são excelentes conteúdos que você pode usar para publicar em seu blog.

Mais do que um conteúdo a mais, é uma forma muito valiosa para seu negócio manter um relacionamento com parceiros. Guest posts são ótimas estratégias para seus parceiros, pois por meio desses conteúdos, eles podem atingir uma nova audiência e construir link building para estratégias de SEO.

A vantagem aqui é que você não precisa gastar esforços na produção do conteúdo, pois outra pessoa fará isso. No entanto, não cometa o erro de não alinhar o tema e a linguagem do guest post antes do parceiro começar a escrever. Isso é fundamental para que o post esteja de acordo com os padrões de seu blog. Fazendo isso, você não terá o retrabalho em edições exaustivas e nem passará pelo desconforto de pedir uma nova versão ao parceiro.

– Traduções

Você sabia que apenas 1,39% das páginas na internet estão em português? Isso significa que, se você buscar conteúdo em outros idiomas, a possibilidade de encontrar materiais de qualidade é muito grande.

Nesta hora, surge a dúvida: será que vale a pena fazer a tradução de um conteúdo e publicá-la? Se for um conteúdo de qualidade, pode ter certeza que ele vai gerar muitos benefícios para o seu blog, trazendo tráfego orgânico e das mídias sociais.

Mas antes de fazer isso, não se esqueça de que é essencial conversar com o autor do texto original e pedir a autorização dele para publicar o conteúdo traduzido. Se ele permitir, publique a tradução e lembre-se de sempre citá-lo, juntamente com a fonte de onde você tirou o texto original.

Além disso, a menos que você tenha bastante prática no assunto e domine bem o vocabulário, procure um tradutor profissional para fazer o texto. Assim, você evita aqueles erros comuns de tradução e produz um conteúdo de qualidade, com um real potencial para gerar resultados para o seu blog.

– Glossários

Cada segmento de mercado possui suas próprias especificidades e, consequentemente, seu “idioma” próprio. Por isso, muitas vezes, é comum nos depararmos com o “economês”, o “jurisdiquês”, o “marketês” e tantos outros vocabulários típicos de certas áreas de atuação.

Esses vocabulários são muito conhecidos dos profissionais do segmento, mas frequentemente confundem o leitor que não conhece determinado mercado e está buscando por serviços na área.

Se este é o caso do seu segmento, uma boa dica é preparar um post em forma de glossário, que explique o que são pelo menos os termos mais comuns do seu negócio, e por que o leitor deve saber o que eles significam.

Esse tipo de post, além de esclarecer muitos conceitos relacionados ao seu negócio, pode ajudar o leitor a compreender o valor do seu negócio, e aumentar a probabilidade de ele comprar com você.

– Comparativos

Um dos conteúdos que mais influenciam na tomada de decisão são conteúdos comparativos.

Ajudar o usuário a entender qual produto/serviço é melhor analisando os prós e os contras de cada um é bastante valioso.

Isso pode valer tanto internamente, para seus produtos, como também para produtos de terceiros.

É um tipo de post muito comum em blogs do ramo imobiliário, automotivo, tecnologia etc.

Pode ser útil também para solucionar as dúvidas sobre serviços ou produtos que são diferentes, mas que ainda causam confusão para quem possui um conhecimento ainda introdutório sobre o mercado.

Portanto, não precisa ser necessariamente um post com o intuito de mostrar quem é o vencedor das comparações. Pode ser para mostrar quais opções existem e para quais situações cada uma delas será melhor aproveitada.

– Dicas de experts

Já falamos sobre como é interessante realizar entrevistas em blogs. Mas você já pensou também em reunir vários especialistas sobre um determinado assunto e criar um post com dicas de todos eles?

Esse pode ser um caminho alternativo caso você não tenha como produzir uma entrevista mais longa. Diferente de uma entrevista tradicional, aqui o foco é em um tema comum entre esses entrevistadores.

Faça poucas perguntas (geralmente é feita apenas uma) para cada uma das pessoas selecionadas e reúna esse conteúdo. Você vai ver como o conteúdo ficará bastante rico e com uma diversidade imensa de ideias.

– Problema x Solução

Muitas vezes, quando buscamos algo na internet, principalmente nos mecanismos de busca, estamos procurando a resolução de um problema. Por isso, é importante mapear as principais dores das suas personas, a fim de oferecer a ela o antídoto.

Uma boa forma de fazer isso é criar posts que apresentem os erros e problemas que suas personas cometem/têm, e em seguida mostrar o que pode ser feito para melhorar a situação, bem como as oportunidades que se escondem por trás daquele erro e/ou problema.

Esse tipo de post tem três aspectos bem positivos:

• Ele faz com que seu leitor perceba que pode resolver muitos dos seus problemas sozinho, bastando uma orientação a ser seguida;

• Ele faz com que seu leitor perceba que você é uma autoridade no assunto, já que sabe falar com propriedade dos problemas e soluções para estes problemas;

• Ele faz com que seu leitor perceba que, se ele não consegue resolver o problema dele sozinho, muito provavelmente você pode oferecer a solução que ele precisa.

– Transmissões ao vivo

Já pensou em usar o seu blog para transmitir eventos ou fatos que estão acontecendo em tempo real?

Normalmente, as redes sociais são canais mais aconselháveis para esse tipo de conteúdo, mas há várias ferramentas que compilam todo o conteúdo publicado sobre o assunto e que atualizam-se automaticamente desde que pré-configuradas.

Basta configurar que, por exemplo, todas as atualizações do Twitter, Instagram e Facebook de seu negócio sejam publicadas. Ou que todas as publicações com determinada hashtag.

Dessa forma, nada impede que você faz uma transmissão ao vivo no YouTube ou um live no Facebook e, ao mesmo tempo, jogue todas essas – e outras – informações para dentro de um post em seu blog.

– Conteúdos sazonais

Que tal aproveitar a época do ano para produzir conteúdo sobre esse contexto?

Por que você acha que a mídia sempre prepara matérias sobre o natal e o fim de ano em dezembro, sobre a volta às aulas no fim das férias, sobre o frio na chegada do inverno etc?

Use essas épocas sazonais a seu favor e tente criar conteúdo perene sobre isso, ou seja, conteúdo que mesmo após passar essa época, possa ser consumido da mesma maneira pelo leitor.

Alguns assuntos nunca morrem. Apenas adormecem por um tempo até voltar à pauta. Na política: casos de corrupção e eleições. No entretenimento: cerimônia do Oscar ou do Grammy. Na saúde: o Outubro Rosa e campanhas de vacinação. Na educação: Enem e vestibulares. Na economia: cotação do Dólar e taxa de juros. No esporte: Olimpíadas e Champions League.

Como você pode perceber, todo segmento possui assuntos recorrentes, e é por isso que é interessante que esses assuntos sejam explorados, ou até cruzados.

O segredo é adaptar o contexto ao seu mercado. Muitas datas podem ser usadas para você utilizar na estratégia de conteúdo do seu negócio, basta adaptar com criatividade. Por exemplo:

Se você tem um blog sobre pintura, você pode dar dicas sobre como se preparar para Bienal de arte ver os artistas pintores.

– Citações

As citações são úteis para chamar a atenção do público, passando uma mensagem de forma simples e embasada pela experiência de um especialista. Indicar frases de grandes autoridades e experts traz credibilidade ao assunto que está sendo tratado e funciona muito bem em posts e palestras.

Você pode utilizar as aspas para embasar seus posts ou fazer um compilado com as melhores citações sobre a área em que seu negócio atua.

Leave a Reply

Your email address will not be published.