O boom do NFT despertou o interesse de muitos artistas, das mais diversas áreas, para essa nova possibilidade trazida pelas blockchains. Contratos inteligentes, garantia de autoria e originalidade e recebimento de royalties são alguns dos ingredientes capazes de trazer mais autonomia para criadores. A limitação de eventos presenciais, por causa da pandemia, também teve sua participação na familiarização do uso de ambientes virtuais. Com a consolidação dos NFT’s algumas movimentações no mundo físico das galerias e museus também têm ocorrido.

 

Já faz algum tempo que casas de leilões tradicionais como Christie’s e Sotheby’s têm realizado leilões de NFT’s, com o pagamento sendo feito, inclusive, em criptomoeda. Em reportagem do dia 22/09, o Cointelegraph fez uma previsão de que os NFT’s poderiam marcar o ressurgimento das galerias de arte. O número de visitantes nas principais atrações de arte está em declínio (eles apresentam os dados com relação à Londres) desde 2017, – a pandemia derrubou ainda mais esses números – apesar do aumento do número de turistas. O comportamento das pessoas mudou e os NFT’s poderiam renovar o interesse de um público cada vez mais digital.

 

Os NFT’s também marcaram presença, pela primeira vez, na Art Basel. A galeria Nagel Draxler montou um “criptoquiosque” para oferecer NFT para seus clientes. A ação foi bem-sucedida e, para não perder nenhuma venda, abriram algumas exceções para compradores mais tradicionais ainda não inseridos no universo das criptomoedas. As obras eram compradas da maneira “normal” e posteriormente a compra era efetuada, pela própria galeria, na plataforma OpenSea, onde as obras estavam originalmente à venda.

 

NFT

Galerie Nagel Draxler’s booth art Art Basel 2021. Photo: Simon Vogel.

 

Uma nova plataforma NFT, LaCollection, dedicada a museus e coleções institucionais lançará, a partir do dia 30/09, uma coleção chamada “digital postcards” feita em uma parceria exclusiva com o Museu Britânico. Os trabalhos do artista japonês Katsushika Hokusai serão trazidos para o universo digital. O lançamento coincide com a abertura da exposição “Hokusai, The Great Picture Book of Everything”, no Museu Britânico, que é composta por 103 desenhos inéditos. Serão disponibilizados para compra online mais de 200 trabalhos de Hokusai, inclusive o famoso “A Grande Onda de Kanagawa”.

 

NFT

Under the Wave off Kanagawa (‘The Great Wave’), from the series Thirty-six Views of Mt. Fuji, 1831, Katsushika Hokusai (1760-1849), Japan. Colour woodblock print. The British Museum, 2008,3008.1.JA. With contribution from Art Fund and Brooke Sewell Bequest © 2021, The Trustees of the British Museum

 

Novas possibilidades não apenas para artistas, mas também para galerias, museus e outras instituições culturais. Os NFT’s representam um sopro de novidade que tem a capacidade de trazer fôlego e renovação ao mundo das artes. A junção entre físico e digital, tradição e novidade não precisa ser problemática.

About The Author